Gênesis VT

Gênesis 1

O princípio.

No princípio, Deus criou os céus e a terra. A terra era sem forma e vazia; a escuridão cobria a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas.

Disse Deus: "Haja luz"; e houve luz. Deus viu que a luz era boa, e separou a luz das trevas. Deus chamou à luz "dia" e às trevas chamou "noite". Houve tarde e manhã, o primeiro dia.

Disse Deus: "Haja um firmamento no meio das águas, para separar águas de águas". E assim foi feito. Deus fez o firmamento e separou as águas debaixo do firmamento das águas acima do firmamento. E Deus chamou ao firmamento "céus". Houve tarde e manhã, o segundo dia.

Disse Deus: "Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num só lugar, e apareça a porção seca". E assim foi feito. Deus chamou à porção seca "terra" e ao ajuntamento das águas chamou "mares". E Deus viu que era bom.

Disse Deus: "Produza a terra relva, ervas que deem semente e árvores frutíferas que deem fruto segundo a sua espécie, cuja semente esteja nele, sobre a terra". E assim foi feito. A terra produziu relva, ervas que davam semente segundo a sua espécie, e árvores que davam fruto com a semente segundo a sua espécie. E Deus viu que era bom. Houve tarde e manhã, o terceiro dia.

Disse Deus: "Haja luzeiros no firmamento dos céus, para separar o dia da noite; sejam eles para sinais, para as estações, para os dias e para os anos. Sirvam eles de luzeiros no firmamento dos céus para iluminar a terra". E assim foi feito. Deus fez os dois grandes luzeiros: o maior para governar o dia, e o menor para governar a noite; fez também as estrelas. Deus os pôs no firmamento dos céus para iluminar a terra, governar o dia e a noite, e separar a luz das trevas. E Deus viu que era bom. Houve tarde e manhã, o quarto dia.

Disse Deus: "Produzam as águas cardumes de seres vivos, e voem as aves acima da terra no firmamento dos céus". Deus criou os grandes monstros marinhos e todos os seres vivos que se movem, com que as águas cardumes, segundo as suas espécies, e todas as aves, segundo as suas espécies. E Deus viu que era bom. Deus os abençoou, dizendo: "Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei as águas dos mares; e, na terra, multipliquem-se as aves". Houve tarde e manhã, o quinto dia.

Disse Deus: "Produza a terra seres vivos segundo as suas espécies: animais domésticos, répteis e animais selvagens, segundo as suas espécies". E assim foi feito. Deus fez os animais selvagens segundo as suas espécies, os animais domésticos segundo as suas espécies, e todos os répteis do solo segundo as suas espécies. E Deus viu que era bom.

Então, disse Deus: "Façamos o ser humano à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Domine ele sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que se arrastam pela terra". Deus criou o ser humano à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Deus os abençoou e lhes disse: "Sejam férteis e multipliquem-se! Encham e subjuguem a terra! Dominem sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se movem pela terra".

Disse Deus: "Eis que vos dou toda a erva que dá semente e está sobre a face de toda a terra, bem como todas as árvores em que há fruto que dê semente; tudo vos será para alimento. E a todos os animais da terra, a todas as aves do céu e a tudo o que se arrasta sobre a terra e em que haja vida, eu dou todas as ervas verdes para alimento". E assim foi. Deus viu tudo o que havia feito, e tudo era muito bom. Houve tarde e manhã, o sexto dia.

Gênesis 2

O jardim do Éden e a criação do homem e mulher.

Assim foram concluídos os céus, a terra e tudo o que neles há. No sétimo dia, Deus descansou de toda a obra que havia feito. Ele abençoou o sétimo dia e o santificou, pois nele descansou de toda a sua obra de criação.

Esta é a história da criação dos céus e da terra, quando o Senhor Deus fez a terra e os céus. No entanto, ainda não havia nenhum arbusto do campo na terra, e nenhuma planta havia brotado, pois o Senhor Deus ainda não tinha enviado chuva sobre a terra e também não havia homem para cultivar o solo. Então, o Senhor Deus formou o homem do pó da terra e soprou em suas narinas o fôlego de vida, e o homem se tornou um ser vivente.

O Senhor Deus plantou um jardim no Éden, no oriente, e ali colocou o homem que havia formado. Da terra, o Senhor Deus fez brotar toda árvore agradável aos olhos e boa para alimento. No meio do jardim estavam a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal.

O Senhor Deus tomou o homem e o colocou no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo. E o Senhor Deus deu ao homem esta ordem: "Você pode comer livremente de todas as árvores do jardim, mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, pois no dia em que dela comer, certamente você morrerá".

Então, o Senhor Deus disse: "Não é bom que o homem esteja só. Farei para ele uma auxiliadora que seja adequada". Da terra, o Senhor Deus formou todos os animais do campo e todas as aves do céu e os trouxe ao homem para ver como ele os chamaria; e tudo o que o homem chamou a cada ser vivente, esse seria o seu nome. Assim, o homem deu nomes a todos os rebanhos, às aves do céu e a todos os animais do campo.

Mas para o homem não se encontrava uma auxiliadora adequada. Então, o Senhor Deus fez o homem cair em profundo sono e, enquanto ele dormia, tirou-lhe uma das costelas e fechou o lugar com carne. Da costela que havia tirado do homem, o Senhor Deus formou uma mulher e a trouxe ao homem.

Disse o homem: "Esta, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada mulher, porque do homem foi tirada". Por isso, o homem deixa pai e mãe e se une à sua mulher, e eles se tornam uma só carne.

O homem e a mulher estavam nus, e não sentiam vergonha.

Gênesis 3

A queda do homem.

A serpente era o mais astuto de todos os animais do campo que o Senhor Deus tinha feito. Ela disse à mulher: "É verdade que Deus disse: 'Não comam de nenhuma árvore do jardim?'" A mulher respondeu à serpente: "Podemos comer do fruto das árvores do jardim, mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, Deus nos disse: 'Não comam dele, nem toquem nele, para que não morram'".

Então a serpente disse à mulher: "Certamente vocês não morrerão! Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês serão como Deus, conhecedores do bem e do mal". Quando a mulher viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos e desejável para obter conhecimento, ela pegou do seu fruto, comeu e deu também a seu marido, que estava com ela, e ele comeu.

Então os olhos dos dois se abriram, e perceberam que estavam nus; fizeram tangas de folhas de figueira e as usaram para cobrir-se. Ao ouvirem o som do Senhor Deus, que estava passeando no jardim à brisa do dia, o homem e sua mulher se esconderam da presença do Senhor Deus entre as árvores do jardim.

Mas o Senhor Deus chamou o homem, perguntando: "Onde você está?" Ele respondeu: "Ouvi teus passos no jardim e fiquei com medo, porque estava nu; por isso me escondi". E o Senhor Deus disse: "Quem lhe disse que você estava nu? Você comeu do fruto da árvore da qual eu lhe ordenara que não comesse?"

O homem respondeu: "A mulher que me deste por companheira, ela me deu do fruto da árvore, e eu comi". Então o Senhor Deus disse à mulher: "O que foi que você fez?" A mulher respondeu: "A serpente me enganou, e eu comi".

O Senhor Deus disse à serpente: "Porque você fez isso, maldita seja você entre todos os rebanhos domésticos e entre todos os animais selvagens! Sobre o seu ventre você rastejará, e pó comerá todos os dias da sua vida. Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar".

À mulher ele disse: "Multiplicarei grandemente os seus sofrimentos na gravidez; com sofrimento você dará à luz filhos. Seu desejo será para o seu marido, e ele a dominará".

E ao homem ele disse: "Visto que você deu ouvidos à sua mulher e comeu do fruto da árvore da qual eu lhe ordenara que não comesse, maldita seja a terra por sua causa; com sofrimento você se alimentará dela todos os dias da sua vida. Ela produzirá espinhos e ervas daninhas, e você terá que se alimentar das plantas do campo. Com o suor do seu rosto você comerá seu pão, até que volte à terra, pois dela você foi tirado; porque você é pó e ao pó voltará".

Adão chamou sua mulher de Eva, porque ela seria mãe de todos os viventes. O Senhor Deus fez túnicas de pele e com elas vestiu Adão e sua mulher. E o Senhor Deus disse: "Agora o homem se tornou como um de nós, conhecendo o bem e o mal. Não se deve, pois, permitir que ele tome também do fruto da árvore da vida e o coma, e viva para sempre". Então o Senhor Deus o mandou embora do jardim do Éden para cultivar a terra da qual tinha sido tirado.

Ele expulsou o homem e colocou a leste do jardim do Éden querubins e uma espada flamejante, que se movia para todos os lados, para guardar o caminho da árvore da vida.

Gênesis 4

Caim e Abel.

Adão teve relações com sua esposa Eva, e ela engravidou e deu à luz Caim. Ela disse: "Adquiri um homem com a ajuda do Senhor". Mais tarde, deu à luz Abel, o irmão de Caim. Abel era pastor de ovelhas, e Caim era agricultor.

No decorrer do tempo, Caim trouxe ao Senhor uma oferta do fruto da terra. Abel também trouxe das primícias do seu rebanho, das gorduras das ovelhas. O Senhor olhou com favor para Abel e para a sua oferta, mas para Caim e para a sua oferta não olhou com favor. Por isso, Caim ficou muito irado e seu rosto se mostrou abatido.

Então o Senhor disse a Caim: "Por que você está furioso? Por que está com o rosto abatido? Se você fizer o que é certo, não será aceito? Mas se você não fizer o que é certo, saiba que o pecado está à porta; ele deseja conquistá-lo, mas você deve dominá-lo".

Caim falou com o seu irmão Abel. E aconteceu que, quando estavam no campo, Caim se levantou contra Abel, seu irmão, e o matou. O Senhor perguntou a Caim: "Onde está o seu irmão Abel?" Ele respondeu: "Não sei. Acaso sou eu o guarda do meu irmão?"

Então o Senhor disse: "O que você fez? O sangue do seu irmão clama a mim desde a terra. Agora você está amaldiçoado e expulso da terra, que abriu a boca para receber da sua mão o sangue do seu irmão. Quando você cultivar a terra, ela não lhe dará mais o seu fruto. Você será um fugitivo errante pela terra".

Caim disse ao Senhor: "Meu castigo é maior do que posso suportar. Hoje me expulsas desta terra, e terei que me esconder da tua presença; serei um fugitivo errante pela terra, e qualquer que me encontrar me matará".

O Senhor lhe disse: "Não será assim; se alguém matar Caim, será punido sete vezes". E o Senhor colocou um sinal em Caim, para que ninguém o matasse ao encontrá-lo.


A descendência de Caim e Adão.

Caim saiu da presença do Senhor e foi viver na terra de Node, a leste do Éden. Caim teve relações com sua esposa, e ela engravidou e deu à luz Enoque. Ele construiu uma cidade, à qual deu o nome de seu filho Enoque.

A Enoque nasceu Irade, e Irade gerou Meujael, e Meujael gerou Metusael, e Metusael gerou Lameque. Lameque tomou para si duas mulheres: o nome de uma era Ada, e o nome da outra era Zilá.

Ada deu à luz Jabal; ele foi o pai dos que vivem em tendas e criam gado. O nome do seu irmão era Jubal; ele foi o pai de todos os que tocam harpa e flauta. Zilá também deu à luz Tubalcaim, que forjava todos os tipos de ferramentas de bronze e ferro. A irmã de Tubalcaim era Naamá.

Lameque disse às suas mulheres: "Ada e Zilá, ouçam-me; mulheres de Lameque, escutem o que tenho a dizer: Matei um homem por me ferir, um jovem por me machucar. Se Caim é vingado sete vezes, Lameque o será setenta e sete".

Adão teve relações com sua esposa novamente, e ela deu à luz um filho, a quem chamou Sete, dizendo: "Deus me deu outro filho em lugar de Abel, que Caim matou". Sete também teve um filho, e ele o chamou de Enos.

Naquele tempo começou-se a invocar o nome do Senhor.

Gênesis 5

A descendência de Adão à Noé.

Este é o registro da descendência de Adão. Quando Deus criou os seres humanos, Ele os fez à Sua semelhança. Ele os criou homem e mulher, e os abençoou, dando-lhes o nome de Adão no dia em que foram criados.

Adão viveu cento e trinta anos e teve um filho à sua semelhança, conforme a sua imagem, e chamou-o Sete. Depois que Sete nasceu, Adão viveu mais oitocentos anos e teve outros filhos e filhas. No total, Adão viveu novecentos e trinta anos, e então morreu.

Quando Sete tinha cento e vinte e sete anos, ele teve um filho chamado Enos. Depois que Enos nasceu, Sete viveu mais oitocentos e sete anos e teve outros filhos e filhas. No total, Sete viveu novecentos e doze anos, e então morreu.

Quando Enos tinha noventa anos, ele teve um filho chamado Cainã. Depois que Cainã nasceu, Enos viveu mais oitocentos e quinze anos e teve outros filhos e filhas. No total, Enos viveu novecentos e cinco anos, e então morreu.

Quando Cainã tinha setenta anos, ele teve um filho chamado Maalalel. Depois que Maalalel nasceu, Cainã viveu mais oitocentos e quarenta anos e teve outros filhos e filhas. No total, Cainã viveu novecentos e dez anos, e então morreu.

Quando Maalalel tinha sessenta e cinco anos, ele teve um filho chamado Jarede. Depois que Jarede nasceu, Maalalel viveu mais oitocentos e trinta anos e teve outros filhos e filhas. No total, Maalalel viveu novecentos e noventa e cinco anos, e então morreu.

Quando Jarede tinha cento e sessenta e dois anos, ele teve um filho chamado Enoque. Depois que Enoque nasceu, Jarede viveu mais oitocentos anos e teve outros filhos e filhas. No total, Jarede viveu novecentos e sessenta e dois anos, e então morreu.

Quando Enoque tinha sessenta e cinco anos, ele teve um filho chamado Metusalém. Depois que Metusalém nasceu, Enoque viveu em comunhão com Deus por trezentos anos e teve outros filhos e filhas. Enoque viveu um total de trezentos e sessenta e cinco anos. Ele andou com Deus e, então, Deus o levou, pois Enoque agradou a Deus.

Quando Metusalém tinha cento e oitenta e sete anos, ele teve um filho chamado Lameque. Depois que Lameque nasceu, Metusalém viveu mais setecentos e oitenta e dois anos e teve outros filhos e filhas. No total, Metusalém viveu novecentos e sessenta e nove anos, e então morreu.

Quando Lameque tinha cento e oitenta e dois anos, ele teve um filho. Chamou-o de Noé, dizendo: "Este nos trará alívio do nosso trabalho e do sofrimento de nossas mãos, causados pela terra que o Senhor amaldiçoou". Depois que Noé nasceu, Lameque viveu mais quinhentos e noventa e cinco anos e teve outros filhos e filhas. No total, Lameque viveu setecentos e setenta e sete anos, e então morreu.

Noé tinha quinhentos anos quando teve três filhos: Sem, Cam e Jafé.

Gênesis 6

A perversidade do gênero humano.

A medida que a população humana aumentava na terra, os filhos de Deus viram que as filhas dos homens eram bonitas e escolheram esposas entre elas. Então o Senhor disse: "Não vou permitir que o meu Espírito permaneça neles para sempre, porque eles são apenas carne. Seus dias serão limitados a cento e vinte anos".

Nesse tempo, os gigantes viviam na terra, e também depois, quando os filhos de Deus se uniram às filhas dos homens e tiveram filhos com elas. Estes gigantes eram os poderosos homens de antigamente, os famosos heróis.

Vendo que a maldade dos seres humanos se multiplicava na terra, e que todos os seus pensamentos e intenções eram continuamente maus, o Senhor ficou profundamente entristecido. Ele se arrependeu de ter criado os seres humanos e sentiu grande tristeza em seu coração. Então o Senhor disse: "Vou destruir completamente os seres humanos que criei, assim como a terra. Vou acabar com tudo: os seres humanos, os animais, os répteis e até as aves do céu. Estou arrependido de tê-los feito".

Mas Noé encontrou favor aos olhos do Senhor. Esta é a história de Noé e sua família. Noé era um homem justo e íntegro em sua geração. Ele andava com Deus. Noé teve três filhos: Sem, Cam e Jafé.


Noé e o Dilúvio.

Deus olhou para a terra e viu que estava cheia de violência. Todos os seres humanos se corromperam e se tornaram perversos. Deus disse a Noé: "Decidi acabar com todos os seres humanos, porque a terra está cheia de violência por causa deles. Vou destruí-los juntamente com a terra.

Construa uma arca grande de madeira de cipreste. Faça compartimentos nela e cubra-a com betume por dentro e por fora. As dimensões da arca serão trezentos côvados de comprimento, cinquenta côvados de largura e trinta côvados de altura. Faça uma janela para a arca e termine-a a uma côvado de altura do topo. Coloque uma porta na lateral da arca e faça três andares dentro dela: um inferior, um médio e um superior.

Porque vou trazer um dilúvio sobre a terra para destruir todos os seres vivos que têm fôlego de vida. Tudo na terra morrerá. Mas estabelecerei uma aliança contigo, e entrarás na arca, tu e os teus filhos, e tua mulher, e as mulheres de teus filhos contigo.

De todos os animais limpos e impuros, de todas as aves e de todos os répteis da terra, traga um macho e uma fêmea para serem preservados vivos contigo. Traga também comida para todos os seres vivos, para que possam sobreviver durante o dilúvio".

Noé fez tudo exatamente como Deus lhe tinha ordenado.

Gênesis 7

O grande Dilúvio.

Então o Senhor disse a Noé: "Entra na arca, tu e toda a tua família, porque te vi justo diante de mim nesta geração. Dos animais limpos, toma contigo sete casais, o macho e sua fêmea; dos animais impuros, um casal, o macho e sua fêmea; e das aves do céu, sete casais, macho e fêmea, para preservar sua espécie em toda a terra.

Porque daqui a sete dias farei chover sobre a terra durante quarenta dias e quarenta noites, e exterminarei da face da terra todos os seres vivos que fiz". Noé fez tudo o que o Senhor lhe ordenara.

E aconteceu que, ao fim dos sete dias, as águas do dilúvio vieram sobre a terra. Noé, juntamente com seus filhos, sua mulher e as mulheres de seus filhos, entraram na arca por causa das águas do dilúvio. Dos animais limpos e impuros, dos animais terrestres e das aves do céu, entraram na arca, de dois em dois, macho e fêmea, como Deus tinha ordenado a Noé.

E aconteceu que, depois que todos entraram, o Senhor fechou a porta da arca. Por quarenta dias e quarenta noites, as águas do dilúvio cobriram a terra. O dilúvio era tão grande que subiu quinze côvados acima das montanhas mais altas. Todos os seres vivos que estavam sobre a terra morreram: aves, animais, répteis e todos os seres humanos. Somente Noé e os que estavam com ele na arca ficaram vivos.

As águas prevaleceram sobre a terra por cento e cinquenta dias.

Gênesis 8

As águas do Dilúvio cessam.

Então Deus se lembrou de Noé e de todos os animais que estavam com ele na arca. Ele fez passar um vento sobre a terra, e as águas começaram a diminuir. As fontes do abismo e as comportas dos céus foram fechadas, e a chuva dos céus cessou. Aos poucos, as águas começaram a recuar da terra.

No décimo mês e no primeiro dia do mês, as pontas das montanhas começaram a aparecer. Passados quarenta dias, Noé abriu a janela da arca e soltou um corvo, que voou de um lado para o outro até que as águas secassem da terra. Em seguida, Noé soltou uma pomba para ver se as águas tinham diminuído, mas ela não encontrou lugar para pousar e voltou para a arca. Noé esperou mais sete dias e soltou a pomba novamente. Dessa vez, a pomba voltou trazendo no bico uma folha de oliveira, indicando que as águas haviam diminuído.

Noé esperou mais sete dias e soltou a pomba pela terceira vez. Dessa vez, a pomba não voltou para a arca, indicando que as águas haviam secado completamente da terra. No ano seiscentos e um da vida de Noé, no primeiro dia do primeiro mês, as águas haviam secado. Noé removeu a cobertura da arca e viu que a superfície da terra estava seca.

Então Deus disse a Noé: "Sai da arca, tu e tua família, junto com todos os animais que estão contigo. Que saiam e sejam fecundos e se multipliquem na terra". Noé saiu da arca, junto com seus filhos, sua mulher e todas as criaturas que estavam com ele.


A aliança de Deus com Noé.

Noé construiu um altar ao Senhor e ofereceu holocaustos sobre ele, como um aroma agradável ao Senhor. E o Senhor fez uma aliança com Noé, prometendo que nunca mais amaldiçoaria a terra por causa dos seres humanos, nem destruiria todos os seres vivos como fez durante o dilúvio. E disse: "Enquanto a terra durar, haverá sementeira e colheita, frio e calor, verão e inverno, dia e noite".

Deus olhou para Noé e para seus filhos, e disse: "Eu estabeleço a minha aliança convosco e com vossos descendentes, e com todo ser vivo que está convosco: as aves, os animais domésticos e os animais selvagens, todos os que saíram da arca. Estabeleço esta aliança para que nunca mais haja um dilúvio para destruir a terra".

E Deus disse: "Este é o sinal da aliança que estou estabelecendo entre mim e vós, e entre todos os seres vivos que estão convosco, por todas as gerações futuras: o meu arco que está nas nuvens será o sinal dessa aliança. Quando eu trouxer nuvens sobre a terra e o arco-íris aparecer nas nuvens, eu me lembrarei da minha aliança entre mim e vós e entre todos os seres vivos, e as águas não se tornarão um dilúvio para destruir toda carne.

O arco-íris estará nas nuvens, e eu o verei, e me lembrarei da aliança eterna entre Deus e todos os seres vivos em toda a terra". E Deus disse a Noé: "Esse é o sinal da aliança que estabeleço entre mim e toda a carne que está sobre a terra".

E os filhos de Noé que saíram da arca foram Sem, Cam e Jafé. Cam é o pai de Canaã. Esses três foram os filhos de Noé, e a partir deles se espalhou toda a terra.

Gênesis 9

A promessa de Deus à Noé.

E Deus abençoou Noé e seus filhos, dizendo: "Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei a terra. Todos os animais da terra temerão e tremerão diante de vós, e todas as aves do céu, todos os seres que se movem sobre a terra e todos os peixes do mar serão entregues em vossas mãos. Tudo o que se move e tem vida vos servirá como alimento; assim como vos dei as plantas verdes, agora vos dou todas as coisas. Apenas não comereis carne com sua vida, isto é, seu sangue. Certamente requererei o sangue de vossas vidas; de todo animal requererei, como também da mão do homem, requererei a vida de cada um de seus irmãos.

Quem derramar o sangue do homem, pelo homem seu sangue será derramado, pois Deus fez o homem à sua imagem. E vós, sede fecundos e multiplicai-vos, povoai a terra e multiplicai-vos sobre ela".

Então Deus disse a Noé e a seus filhos: "Eis que estabeleço a minha aliança convosco e com vossos descendentes depois de vós, e com todo ser vivo que está convosco, tanto aves, animais domésticos como animais selvagens, todos os que saíram da arca, todos os seres vivos da terra. Estabeleço a minha aliança convosco: nunca mais será exterminada toda a carne pelas águas de um dilúvio, nem haverá mais dilúvio para destruir a terra".

E Deus disse: "Este é o sinal da aliança que estabeleço entre mim e vós, e entre todos os seres vivos que estão convosco, por todas as gerações futuras: o meu arco-íris que coloco nas nuvens. Quando eu vir o arco-íris, lembrar-me-ei da aliança eterna estabelecida entre Deus e todos os seres vivos na terra".

Disse Deus a Noé: "Este é o sinal da aliança que estabeleci entre mim e toda carne na terra"

Gênesis 10

Estas são as gerações dos filhos de Noé: Sem, Cam e Jafé. Os filhos deles nasceram depois do dilúvio. Os filhos de Jafé foram: Gômer, Magogue, Madai, Javã, Tubal, Meseque e Tiras. Os filhos de Gômer foram: Asquenaz, Rifate e Togarma. Os filhos de Javã foram: Elisá, Társis, Quitim e Dodanim. Por esses descendentes, as ilhas das nações foram separadas em seus territórios, cada um conforme sua língua, família e nação.

Os filhos de Cam foram: Cuxe, Mizraim, Pute e Canaã. Os filhos de Cuxe foram: Sebá, Havilá, Sabtá, Raamá e Sabtecá. Os filhos de Raamá foram: Sabá e Dedã. Cuxe gerou também Ninrode, que se tornou um poderoso caçador diante do Senhor. O início do seu reino foi Babel, Ereque, Acade e Calné, na terra de Sinar. Daquela terra, ele foi para Assíria e construiu Nínive, Reobote-Ir, Calá e Resém, entre Nínive e Calá, que é a grande cidade.

Mizraim gerou os luditas, os anamitas, os leabitas, os naftuítas, os patrusitas, os casluítas e os caftoritas, de onde saíram os filisteus.

Canaã gerou Sidom, seu primogênito, e Hete, Jebuseu, Amorreus, Girgaseu, Heveu, Arqueu, Sineu, Arvadeu, Zemareu e Hamateu. Depois, as famílias dos cananeus se espalharam, alcançando desde Sidom até Gerar, perto de Gaza, e desde Sodoma e Gomorra até Lasa.

Esses foram os filhos de Cam em suas famílias, línguas, territórios e nações.

Também nasceram filhos a Sem, o antepassado de todos os filhos de Éber e irmão mais velho de Jafé. Os filhos de Sem foram: Elão, Assur, Arfaxade, Lude e Arã. Os filhos de Arã foram: Uz, Hul, Géter e Más. Arfaxade gerou Salá, e Salá gerou Éber. A Éber nasceram dois filhos: um se chamava Pelegue, porque em seus dias a terra foi dividida, e o outro se chamava Joctã. Joctã gerou Almodá, Selefe, Hazarmavé, Jerá, Hadorão, Uzal, Dicla, Obal, Abimael, Sebá, Ofir, Havilá e Jobabe. Todos esses foram filhos de Joctã.

Essa é a descendência de Sem, em suas famílias, línguas, territórios e nações.

Esses foram os grupos de famílias de Noé, conforme suas nações, em seus territórios. E foi a partir deles que se espalharam as nações na terra depois do dilúvio.

Gênesis 11

A Torre de Babel

Naquele tempo, toda a terra falava a mesma língua e usava as mesmas palavras. Quando o povo se mudou do oriente, eles encontraram uma planície na terra de Sinar e decidiram estabelecer-se ali. Disseram uns aos outros: "Vamos construir uma cidade e uma torre com um topo que alcance os céus. Assim, faremos um nome para nós mesmos e evitaremos ser dispersos por toda a terra."

Então, o Senhor desceu para ver a cidade e a torre que os homens estavam construindo. O Senhor disse: "Eles são um só povo e falam uma só língua, e isso é apenas o começo do que eles farão. Nada impedirá que façam tudo o que planejarem. Vamos descer e confundir a língua deles, para que não entendam uns aos outros."

Assim, o Senhor os dispersou dali por toda a terra, e eles pararam de construir a cidade. Por isso, a cidade foi chamada Babel, porque ali o Senhor confundiu a língua de toda a terra. Dali o Senhor os espalhou por toda a terra.


Genealogia de Sem

Esta é a descendência de Sem: Quando Sem tinha cem anos, ele gerou Arfaxade, dois anos depois do dilúvio. E depois que ele gerou Arfaxade, viveu mais quinhentos anos e teve outros filhos e filhas.

Arfaxade gerou Salá, e Salá gerou Héber. Héber teve dois filhos: um se chamava Pelegue, porque em seus dias a terra foi dividida; e o outro se chamava Joctã.


Genealogia de Joctã

Joctã gerou Almodá, Selefe, Hazarmavé, Jerá, Hadorão, Uzal, Dicla, Obal, Abimael, Sebá, Ofir, Havilá e Jobabe. Todos esses foram filhos de Joctã.

Eles viviam em tendas, desde Mesa até Sefar, nas montanhas do oriente.


Genealogia de Sem

Esta é a descendência de Sem, conforme suas famílias, línguas, territórios e nações.

Essas são as famílias dos filhos de Noé, conforme suas gerações, em suas nações. A partir deles, as nações se espalharam pela terra depois do dilúvio.

Gênesis 12

O Chamado de Abrão

O Senhor disse a Abrão: "Sai da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. Farei de ti uma grande nação, te abençoarei e engrandecerei o teu nome. Sê uma bênção! Abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem. Em ti serão benditas todas as famílias da terra."

Abrão partiu, como o Senhor lhe tinha dito, e Ló foi com ele. Abrão tinha setenta e cinco anos quando saiu de Harã. Ele levou consigo sua mulher Sarai, seu sobrinho Ló, todos os bens que haviam adquirido e as pessoas que tinham ajuntado em Harã. Eles partiram rumo à terra de Canaã e lá chegaram.


Abrão e a Promessa de Deus

O Senhor apareceu a Abrão e disse: "Darei esta terra à tua descendência." Abrão construiu ali um altar ao Senhor, que lhe havia aparecido. Dali seguiu para a região montanhosa, a leste de Betel, e armou sua tenda, tendo Betel ao oeste e Ai ao leste. Construiu também um altar ao Senhor e invocou o nome do Senhor.


Abrão enfrenta a Fome e o Egito

Houve fome na terra, e Abrão desceu ao Egito para viver ali por um tempo, pois a fome era severa. Quando estava prestes a entrar no Egito, Abrão disse a Sarai, sua mulher: "Eis que agora sei que és mulher formosa. Quando os egípcios te virem, dirão: 'Esta é a mulher dele.' E me matarão, mas a ti te deixarão viver. Diz, pois, que és minha irmã, para que me tratem bem por tua causa, e eu, por tua causa, conserve a minha vida."

Quando Abrão chegou ao Egito, os egípcios viram que a mulher era muito bonita. Os oficiais do faraó a viram e a elogiaram diante do faraó, e ela foi levada para o palácio do faraó. Ele tratou bem Abrão por causa dela, e Abrão recebeu ovelhas, bois, jumentos, servos e servas, camelos e jumentos.

Mas o Senhor feriu o faraó e a sua casa com grandes pragas por causa de Sarai, mulher de Abrão. Então o faraó chamou Abrão e disse: "Por que fizeste isso? Por que não me disseste que era tua mulher? Por que disseste: 'É minha irmã', de modo que a tomei para ser minha mulher? Agora, eis aqui tua mulher; leva-a e vai-te embora!"

O faraó deu ordens a respeito de Abrão, e o enviaram embora, com sua mulher e tudo o que possuía.

Gênesis 13

A Separação de Ló e Abrão

Então Abrão subiu do Egito, ele e sua esposa, e tudo o que tinha, e Ló com ele, ao sul.

E era Abrão muito rico em gado, em prata e em ouro. E ele seguiu suas jornadas do sul até Betel, até o lugar onde estava no princípio, entre Betel e Ai, ao lugar do altar que ele tinha feito lá antes. E ali Abrão invocou o nome do Senhor.

E também Ló, que ia com Abrão, tinha rebanhos, gado e tendas. E a terra não podia sustentá-los para que habitassem juntos; porque seus bens eram muitos, de modo que não podiam habitar juntos. E houve contenda entre os pastores do gado de Abrão e os pastores do gado de Ló. E os cananeus e os perizeus habitavam então na terra.

E disse Abrão a Ló: "Ora, não haja contenda entre mim e ti, e entre os meus pastores e os teus pastores, porque somos parentes próximos. Porventura não está toda a terra diante de ti? Ora, aparta-te de mim; se escolheres a esquerda, irei para a direita; e se escolheres a direita, irei para a esquerda".

E levantou Ló os seus olhos e viu toda a planície do Jordão, que era toda bem regada, antes do Senhor destruir Sodoma e Gomorra, como um jardim do Senhor, como a terra do Egito, até chegar a Zoar. Então Ló escolheu para si toda a planície do Jordão, e partiu Ló para o oriente; e separaram-se um do outro.

Abrão habitou na terra de Canaã, e Ló habitou nas cidades da planície, e armou as suas tendas até Sodoma.

Ora, os homens de Sodoma eram maus e pecadores grandes contra o Senhor.

Gênesis 14

Reis se unem contra Quedorlaomer

Naqueles dias, Anrafel, rei de Sinar, Arioque, rei de Elasar, Quedorlaomer, rei de Elão, e Tidal, rei de Goim, se uniram em uma aliança de guerra. Eles fizeram guerra contra Bera, rei de Sodoma, e contra Birsa, rei de Gomorra, Sinabe, rei de Admá, Semeber, rei de Zeboim, e contra o rei de Belá (também chamada Zoar). Todos esses reis juntaram seus exércitos no vale de Sidim, que é o mar Salgado.

Durante doze anos, serviram a Quedorlaomer, mas no décimo terceiro ano se rebelaram contra ele.


Abrão recebe notícias sobre Ló

Um fugitivo veio e contou a Abrão, o hebreu, que Ló, seu sobrinho, tinha sido levado cativo. Abrão convocou trezentos e dezoito de seus servos treinados e, durante a noite, perseguiu os reis até Dã. Dividiu seus homens, atacou-os de noite e os perseguiu até Hobá, ao norte de Damasco. Recuperou todos os bens e trouxe de volta seu sobrinho Ló e os bens dos demais, assim como as mulheres e o restante do povo.


Abrão encontra Melquisedeque

Depois de Abrão voltar da derrota de Quedorlaomer e dos reis que estavam com ele, o rei de Sodoma saiu ao seu encontro no vale de Savé, conhecido como o vale do rei. Melquisedeque, rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo, trouxe pão e vinho. Abençoou Abrão, dizendo: "Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, Criador dos céus e da terra. E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou seus inimigos em suas mãos".

Abrão deu-lhe o dízimo de tudo.

Gênesis 15

A Promessa de Descendência a Abrão

Depois dessas coisas, a palavra do Senhor veio a Abrão em uma visão, dizendo: "Não temas, Abrão, eu sou o teu escudo e o teu grande galardão".

Mas Abrão disse: "Senhor Deus, que me darás, visto que eu ando sem filhos e o herdeiro da minha casa é Eliezer de Damasco?". E acrescentou: "Tu não me deste descendência, e um servo nascido em minha casa será o meu herdeiro".


O Senhor faz uma promessa a Abrão

Então a palavra do Senhor veio a ele: "Não será esse o teu herdeiro; mas aquele que será gerado de ti será o teu herdeiro". E levou-o para fora e disse: "Olha agora para os céus e conta as estrelas, se as puderes contar". E disse-lhe: "Assim será a tua descendência".

E Abrão creu no Senhor, e isso lhe foi imputado para justiça.

Então o Senhor disse a Abrão: "Eu sou o Senhor, que te tirei de Ur dos caldeus, para dar-te esta terra em possessão".

E disse Abrão: "Senhor Deus, como saberei que a hei de possuir?".


Deus faz um pacto com Abrão

Então o Senhor disse a Abrão: "Toma-me uma novilha de três anos, e uma cabra de três anos, e um carneiro de três anos, e uma rola, e um pombinho". E trouxe-lhe todos estes animais, cortou-os pelo meio e pôs cada metade em frente da outra, mas não partiu as aves. E quando as aves de rapina desceram sobre os cadáveres, Abrão as enxotou.

Ao pôr-do-sol, caiu um sono profundo sobre Abrão, e eis que veio um horror de grande escuridão. E disse Deus a Abrão: "Saibas de certo que a tua descendência será peregrina em terra alheia, e será reduzida à servidão e afligida por quatrocentos anos. Mas também eu julgarei a nação a qual servirão, e depois sairão com grandes riquezas. E tu irás para teus pais em paz; serás sepultado em boa velhice".


A promessa de descendência é reafirmada

Na quarta geração eles voltarão para cá, pois a medida da maldade dos amorreus ainda não está completa.

E aconteceu que, ao pôr-do-sol, um forno de fumaça e uma tocha de fogo passaram por aquelas partes.

Nesse mesmo dia, o Senhor fez uma aliança com Abrão, dizendo: "À tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até o grande rio, o rio Eufrates".

Gênesis 16

Agar e Ismael

Sarai, mulher de Abraão, não lhe dera filhos; porém ela tinha uma serva egípcia, cujo nome era Agar. E Sarai disse a Abraão: "Eis que o Senhor me tem impedido de dar à luz; toma, pois, a minha serva; porventura, terei filhos por meio dela". E Abraão ouviu a voz de Sarai.

Então Sarai, mulher de Abraão, tomou a Agar, sua serva egípcia, e deu-a por mulher a Abraão, seu marido, ao fim de dez anos que Abraão habitava na terra de Canaã. E ele coabitou com Agar, e ela concebeu; e, vendo ela que concebera, foi sua senhora desprezada aos seus olhos.


O Senhor fala com Agar

E disse Sarai a Abraão: "Meu agravo seja sobre ti; pus a minha serva no teu regaço; vendo ela, agora, que concebeu, sou menosprezada aos seus olhos; o Senhor julgue entre mim e ti". E disse Abraão a Sarai: "Eis a tua serva, está na tua mão; faze-lhe o que bom é aos teus olhos". E afligiu Sarai a Agar, e esta fugiu de sua face.

E o Anjo do Senhor a achou junto a uma fonte de água no deserto, junto à fonte no caminho de Sur. E disse: "Agar, serva de Sarai, donde vens, e para onde vais?" E ela disse: "Fujo de diante de Sarai, minha senhora". E disse-lhe o Anjo do Senhor: "Torna-te para tua senhora, e humilha-te debaixo de suas mãos".


O Anjo prediz o Nascimento de Ismael

Disse-lhe também o Anjo do Senhor: "Multiplicarei sobremaneira a tua descendência, de maneira que não será contada, por numerosa que será". Disse-lhe também o Anjo do Senhor: "Eis que concebeste, e darás à luz um filho, e chamarás o seu nome Ismael; porquanto o Senhor ouviu a tua aflição. E ele será homem feroz, e a sua mão será contra todos, e a mão de todos contra ele; e habitará diante da face de todos os seus irmãos".

E chamou o nome do Senhor, que com ela falava: "Tu és o Deus que me vê"; porque disse: "Não olhei eu também para aquele que me vê?" Por isso se chama aquele poço: "Poço de Lahai-Roi"; eis que está entre Cades e Berede.

E Agar deu à luz um filho a Abraão; e Abraão chamou o nome de seu filho que Agar tivera, Ismael. E era Abraão da idade de oitenta e seis anos quando Agar deu à luz a Ismael.